segunda-feira, 23 de março de 2009

Tudo passa...

Sabe quando você está com aquela dor de cabeça, aquela dor de garganta e aquela dor no coração? Pois é. Lá vem um resfriado. Ou uma gripe forte. Ou é só uma depressãozinha por causa de um coração partido. Seja lá qual for, passa. Passa em duas semanas, no máximo. Aí nós saímos da cama para respirar outros ares, outras bactérias, e adquirir outras dores. E tudo acaba sempre passando, afinal.

As doenças passam, os corações partidos passam, as mágoas passam. Até o amor, ou aquilo que você sentia e pensava que era amor, passa. Passa a saudade do amigo que foi embora, da época de infância, dos animais de estimação que morreram. Passa aquela ânsia de vômito que você sente quando acha que, dessa vez sim, encontrou a pessoa certa, perfeita pra você. Passa por que ela mostra que não é a pessoa que você imaginava que fosse. E a culpa não é dela. Vocês podem ficar semanas, meses, até anos juntos. Mas isso também vai passar. Pode parecer que não. Mas vai mesmo.

E depois que passa, que passa totalmente, você descobre que não importa se foi bom ou ruim. Foi apenas mais uma experiência e isso faz parte da vida. Você está vivo, e está aqui para correr riscos. Viver é isso: Correr riscos. Tentar e errar. Quebrar a cara, chorar, pensar em desistir. E depois que tudo passou, recomeçar. Conhece o ditado "Quem está na chuva é para se molhar"? É mais ou menos assim que funciona. Você está na vida para viver. E deve aproveitar tudo, cada momento, cada oportunidade. Deve extrair do seu sofrimento as lições para fazer melhor na próxima vez. Porque a vida, essa também passa. E pode passar mais rápido do que você imagina.

Lembro de uma metáfora que uma pessoa querida costumava contar: A vida é como se fosse um cruzeiro. Você não pode sair do navio, mas tem duas opções: Ou passa a viagem inteira deitado e olhando pela janela sem fazer nada, ou resolve aproveitar o que o passeio oferece de bom. Porque você já embarcou. E também porque vai acabar, e isso você não pode mudar.

O que você prefere? Ficar na cama se lamentando ou curtir as coisas boas? Tentar, e talvez vencer, ou jamais vencer por puro medo de tentar? Só você pode decidir. E deve ser o mais rápido possível, pois pode aparecer um iceberg e acabar com o navio a qualquer momento. E o cruzeiro acaba. E a vida... já passou.

2 comentários:

Fabricio Cypreste disse...

Quero um dia poder sentir saudades suas como uma boa lembrança da minha primeiras visita a porto alegre ou quem sabe daqui a 20 anos estar ao seu lado e recordar esse comentario idiota que fiz em seu blog ,

Obs: Prefiro curtir e vencer

Pri disse...

Amei o blog!

Prefiro curtir as coisas boas, tentar e vencer. Sem medo!

Bjoks amigola ;*
Amo tu tatu!